Arquivos do Blog

Japan Pop Show na Choque Cultural

2332766033_b7a84b3d99_o.jpg

As comemorações aos 100 anos da imigração Japonesa no Brasil já atingiram todas as áreas a órgãos, como o próprio Governo Federal, a Prefeitura de São Paulo e a Editora Abril. Agora, chega também à Arte de Rua, e os locais que gostam de expô-la como obras de arte, como a Choque Cultural.

Com a exposição Japan Pop Show, pretende reunir obras de artistas de rua famosos e, logicamente, com um pé no Oriente. Yumi & Titi Freak convidaram outros 10 artistas, como Whip, Kansuke, Buia, Gachaco e outros, para mostrar a diversidade pop-cultural Brasil-Japão, com 12 artistas nisseis e japoneses.

Entre as palavras-chave, iô-iô, street art, toy art, skate, mangás e animes.

A exposição vai de 15 de Março a 30 de Abril, na Choque Cultural, que fica na Rua João Moura, 997, em São Paulo.

Anúncios

Expo Stickers 2008 – de 17 de abril a 05 de junho

Agora a Expo Stickers 2008 já tem data e local!!!

datas da Expo Stickers 2008:
de 17 de abril a 05 de junho

local:
SESC da Esquina, em Curitiba

Em uma email trocado com um dos organizadores ele me passou essas informações:

“como info extra, digo que já recebemo stickers de mais de 150 artistas de quase todos os cantos do mundo (só a áfrica ainda não se faz presente)… materiais de altissima qualidade que com certeza permitirão que façamos uma ótima expo, onde tentaremos mostrar como é a sticker art aqui e em outros lugares… veremos…” BHC

Que seja muito bom e estou ansioso para ver a expo.

Contatos com a “Expo Stickers 2008”
www.expostickers.org
www.flickr.com/photos/exs08/
exs08@expostickers.org

Expo Stickers 2008

Expo Stickers 2008Para os coladores de stickrs que acham que a rua é pouco para seu trabalho, querem ir além das ruas e querem participar de um exposição a “Expo Stickers 2008” abre esse espaço, e de forma fácil, basta mandar um pack para exposição e pronto. O site da “Expo Stickers 2008” não traz nenhuma informação do formato da exposição, data, ou endereço para mandar os packs, só procurando no flickrs deles que achei o endereço, entre nele que tem os packs de todo mundo que mandou e fotos, lá se concentra tudo.

segue o endereço e informações:

“A Expo Stickers 08 (EXS 08) é um evento focado na sticker art que será realizado no 1º semestre de 2008 em Curitiba. O objetivo principal da exposição é mostrar o que é a sticker art e como ela acontece ao redor do mundo.

Para participar basta enviar um pack com seus stickers para:

EXS 08
Caixa Postal 941
Curitiba – PR – Brasil
CEP 80011-970 “

Contatos com a “Expo Stickers 2008”
www.expostickers.org
www.flickr.com/photos/exs08/
exs08@expostickers.org

Lambe-Lambe

Continuando a escrever sobre as intervenções urbanas, no primeiro post escrevi sobre sticker e agora vamos falar sobre lambe-lambe e suas questões. Quando as pessoas começam a se interessar por sticker e lambe-lambe, é mais fácil produzir um lambe-lambe, além de ser mais barato também do que um sticker, conseguindo quase o mesmo efeito de um sticker.

 

Lambe-Lambe

Tipos

Se você fizer uma pequena pesquisa na web, vai encontrar dois tipos de de lambe-lambe. O primeiro é um tipo de fotografia, técnica, câmera e fotografo (+) (+1) que é chamado lambe-lambe. O segundo tipo é o lambe-lambe, cartazes colados na rua, que hoje são utilizados como uma forma de intervenção urbana, e são esses que irei abordar aqui.

 

Onde surgiu

O lambe-Lambe basicamente é um poster de papel colado com cola, geralmente em muros e postes. Há séculos já é usado para a publicidade, divulgação e comunicação (quem nunca viu um lambe-lambe de algum ladrão sendo procurado em filmes de faroeste?), e já está no inconsciente coletivo. Aqui no Brasil, é comum os lambe-lambes para divulgação de shows (os clássicos posteres de tipografia com letras enormes e em duas cores), sendo hoje mais comum a divulgação de shows menores. Se aproveitando dessa técnica, alguns artistas nos EUA começaram a usar o lambe-lambe para intervir na cidade de forma artística. Depois, aqui no Brasil também foi usado para fins artísticos, tendo como percursores alguns coletivos como o SHN, Faca e projeto Chã, no começo dos anos 2000 (onde vi e comecei a me interessar por essa nova forma de intervenção. Antes dessa data e desses coletivos nunca tinha visto lambe-lambes artísticos). Como não existe nenhuma referência sobre o assunto, as informações são incertas e desencontradas, informações  sempre fornecidas por pessoas que vivenciaram e estavam envolvidas nesse processo (Para quem quiser, o site obey.giant.zip.net disponibiliza algumas informações sobre o começo do lambe-lambe)

Lambe-Lambe - PropagandaProcurado

Objetivo

Reutilizar, aproveitar e até mesmo “roubar” de lugares que geralmente estão abandonados. Alguns lugares na cidade que deixam espaços vazios, como caixas de telefone e postes podem ser um suporte para o lambe-lambe ou objetos que já possuem uma função. Com a intervenção do lambe-lambe, estes passam a ter outra função como é o caso das placas de rua e faróis, entre tantos outros suportes. Cada artista e lambe-lambe se propões a um tipo de sentido, e cada observador desses lambe-lambes tem uma sensação.

 

Lambe-Lambe X Sticker

Mais de uma pessoa já me perguntou qual é a diferença, e acho que se não nos prendermos em detalhes e nomes, basicamente não existe nenhuma diferença. Ao nos concentrarmos nos detalhes, podemos ver duas diferenças:

  • Cola: O Sticker já tem cola, enquanto o lambe-lambe não;

  • Tamanho: Geralmente os Stickers são feitos em formatos menores, e o lambe-lambe em grande formatos.

Poderia ser notado também, técnicas para produzir cada um e questão econômica na produção. Há quem não faça distinção, como nos EUA, aonde tudo é chamado de sticker. A separação é feita por uma mera questão de classificação.

 

Como Produzir?

Como o sticker, o lambe-lambe tem várias formas de ser produzido. A mais comum é pegar um desenho, xerocar e colar. É comum também fazer os posteres com stêncil. Abaixo, dois vídeos mostrando como fazer um lambe-lambe xerocado e com stêncil.

 


Dica do leitor Marcel

 

É possível fazer com serigrafia, ou qualquer outra forma de impressão. O “projeto lambe-lambe”, por exemplo, só produz lambe-lambe com xilogravura (+). Existem algumas iniciativas de lambe-lambe feitos com xilogravura. Veja algumas:

Valongo

Lambelambe-midia informal – Espaço Coringa

 

Para mais informações de como produzir, recomendo pesquisa na web, e também uma olhada nessas comunidades:

Lambe-Lambe / Stickers

LAMBE-LAMBE

Elas são sempre boas e ajudam.

 

Cola

Essas receitas de cola rodam pela internet, eu prefiro a de polvilho.

 

Cola de Polvilho

  • Ingredientes:

– 5 colheres de sopa de Polvilho doce

– 1 litro de água

– Cola branca

  • Modo de preparo:

Coloque as 5 colheres de sopa de Polvilho doce em 750 ml de água e dissolva bem, deixando cozinhar no fogo baixo até engrossar (será fácil perceber). Depois, coloque o resto da água fria e continue mexendo por mais alguns minutos. Tire do fogo e coloque um pouco de cola branca, para a cola grudar mais. De preferência, espere esfriar a cola e use em seguida (ou em alguns dias), não aconselho guardar.

 

Cola de Farinha de trigo

  • Ingredientes:

– 7 colheres de sopa de farinha de trigo

– 1 colher de sopa de vinagre ou pinho sol (para evitar bichos)

– 1 litro de água

  • Modo de preparo:

Ferva 3/4 da água em uma panela grande. Misture separadamente em uma tigela, 1/4 da água fria com a farinha até dissolver totalmente. Jogue a mistura com farinha na água fervente e mexa por 5 minutos.

 

Artistas

Se quiser ver uns bons trabalhos, cole nos sites abaixo:

SHN

Fefe Talavera

Faca

Obey

Projeto Chã

 

As questões de onde colar e por quê seguem a mesma linha do post sobre sticker. Com o tempo, vou tratar de temas mais específicos de intervenção, mas por enquanto vamos ficar nos assuntos mais básicos e gerais.